Trabalhando em barbearia, namorado de chefe da Casa Civil recebe R$ 15 mil na prefeitura do Rio

Eram 12h40m de sexta-feira, 12 de abril, quando a imagem que abre esta reportagem foi captada. Atrás do balcão da barbearia Marquinhos Barber Shop, no Shopping Nova América, na Zona Norte da cidade, está Eduardo Pereira da Costa. Nada demais, não fosse por um detalhe: namorado do chefe de gabinete e atual responsável pela Secretaria da Casa Civil, Felipe Ribeiro Ramalho, Eduardo é funcionário comissionado da prefeitura do Rio. Em março, seu salário como assistente, na própria Casa Civil, foi de R$ 15,5 mil brutos (ou R$ 11,6 mil líquidos).

A rotina na barbearia

Por telefone, na terça, 9 de abril, pouco antes das 16h30m, o blog fez o primeiro contato com a Marquinhos Barber Shop para buscar informações a respeito de Eduardo. Um homem atendeu e disse que seria possível encontrá-lo de 10h às 15h.

Na quinta (11), sexta (12), segunda (15) e na terça (16), o blog esteve então no Nova América para ver de perto a rotina do funcionário da prefeitura. Assíduo, Eduardo estava lá sempre de manhã e saía de tarde, com poucas variações de horário, ratificando a informação passada por telefone.

Passou a maior parte do tempo atrás de um notebook, no balcão da loja, mas saía em alguns momentos para sentar numa das cadeiras em frente à barbearia, onde conversava com outros funcionários.

Se na quinta e na sexta, deixou o estabelecimento por volta de 14h30m, nos outros dois dias extrapolou o horário. Na terça, por exemplo, após encerrar o serviço, ficou por mais de uma hora tendo seu momento de cliente. Teve o cabelo, cortado, lavado, escovado e secado, conforme pode ser visto no vídeo abaixo, onde ele aparece sentado, de camisa escura:


Após cortar o cabelo, Eduardo Pereira da Costa deixou o Nova América por volta de 16h40m neste dia. De mochila nas costas, pegou um ônibus num ponto nos arredores do shopping.

A rotina da prefeitura

Como padrão, a Casa Civil e outras repartições da prefeitura têm o horário comercial de funcionamento. Como exemplo, a Assessoria Especial de Atendimento ao Servidor, criada na gestão Crivella, funciona de 9h às 18h. Dependendo da função, porém, pode haver exceções.

Em nota, a assessoria de imprensa da secretaria descreveu a complexa função de Eduardo na prefeitura. E afirmou que, mesmo com “constância” na barbearia, os dois serviços não são incompatíveis:

“A Casa Civil informa que o funcionário Eduardo Pereira da Costa atua na supervisão das ações das diversas Superintendências, Regiões Administrativas e Supervisões Regionais da cidade, visando garantir o pleno funcionamento dos órgãos para o cidadão. Quanto ao vínculo do funcionário com o empreendimento citado, Eduardo informou à secretaria que é sócio do negócio e que comparece ao local com constância, o que não é incompatível com seu trabalho de acompanhamento junto aos órgãos da prefeitura, cujo exercício, aliás, muitas vezes extrapola o tempo que o funcionário deveria cumprir”.

A nomeação 

Eduardo Pereira da Costa é funcionário comissionado da prefeitura não é de hoje. Ele foi nomeado em 18 de janeiro de 2018, assim que o vereador Paulo Messina (PROS) assumiu a vaga de secretário da Casa Civil. No mesmo dia, Felipe Ribeiro Ramalho – com quem Eduardo tem um relacionamento de nove anos – também foi contemplado com um cargo de direção na pasta. No início deste mês, quando Messina voltou à Câmara por causa do processo de impeachment de Marcelo Crivella, Ramalho passou a ser o responsável pelo comando da secretaria.


Paulo Messina e Felipe Ramalho na campanha de vereador em 2016 – Reprodução / Facebook

Professor, Felipe Ribeiro Ramalho foi assessor de Messina na Câmara desde 2016, antes de ir junto com o vereador para a Casa Civil. Com duas matrículas no município, ele recebeu no mês de março, segundo o Portal da Transparência, um total de R$ 42 mil brutos (R$ 27,6 mil líquidos).

Os dois empregos

Apesar de ter um cargo com múltiplas funções na prefeitura, o blog não encontrou nas redes sociais de Eduardo Pereira da Costa, namorado do secretário, praticamente nenhuma referência pública a seu trabalho no município. Mas, em maio do ano passado, ele avisou no Facebook sobre seu novo emprego:

O blog teve acesso a algumas postagens feitas por Eduardo restritas a seus amigos na rede social, que reforçam a rotina na barbearia.

Numa terça-feira, 31 de julho do ano passado, por exemplo, ele postou uma sequência de três fotos em frente à Marquinhos Barber Shop. “Venha mudar seu visual. E ainda podendo encontrar o amigo aqui… Heheheheh”, dizia a legenda.

Em 12 de dezembro, uma quarta-feira, postou outra sequência de três fotos, mas numa piscina no condomínio Península, na Barra da Tijuca, em que mostra o sol ao fundo. “Depois do trampo, só um mergulho para relaxar. Rio 40 graus…”

Os sócios da barbearia

Apesar de Eduardo afirmar que é sócio-proprietário da Marquinhos Barber Shop, no site da Receita Federal, a informação que consta é diferente.

Com nome oficial de Oliveira e Mello Barbearia, o estabelecimento foi aberto em 12 de julho de 2016 e tem como sócios Marcos Antonio Santiago Oliveira e Simone Locatelli Lomar Santiago Oliveira, marido e mulher.

Segundo levantamento feito pelo blog em diários oficiais, Simone vem sendo empregada desde 2011 no gabinete do vereador Paulo Messina. Em 2017, na prestação de contas do PROS ao TRE, ela constou como tesoureira do Diretório Municipal do Rio, e Messina, como presidente.

Em 18 de janeiro de 2018, Simone foi nomeada para um cargo de assistente da Casa Civil. Seu salário em março deste ano foi de R$ 24,7 mil brutos (R$ 17,8 mil líquidos).

Por nota enviada pela assessoria de imprensa da secretaria, Simone informou que “não é mais sequer filiada ao PROS, muito menos tesoureira do partido”. Ela disse ainda que “o empreendimento citado (barbearia) foi montado há alguns anos pelo seu marido, com recursos próprios da família, e que não possui qualquer relação com a atividade pública que exerce”.

A comemoração na Disney

Entre o fim de janeiro e o início de fevereiro deste ano, Eduardo Pereira da Costa e Felipe Ribeiro Ramalho curtiram cerca de duas semanas de férias em Orlando, na Flórida. A viagem contou com pelo menos mais dois assessores de Paulo Messina. O grupo percorreu vários parques.

No portal da transparência da prefeitura, não consta a informação de férias remuneradas do casal no período. Em nota, a assessoria da Casa Civil justificou:

“Felipe Ribeiro informa que gozou do benefício no mês de julho de 2018, mas que não usufruiu integralmente dos 30 dias previstos em lei, tendo realizado procedimento na Gerência de Recursos Humanos, a qual registrou o período que o servidor mesmo de férias esteve em trabalho. Já para a viagem citada, Felipe marcou, através de memorando, o período compreendido entre 21/01/2019 e 04/02/2019, lançando mão dos dias não usufruídos que dispunha. Por esta razão, não é possível detectar suas férias oficialmente através do portal da transparência”.

Já sobre Eduardo, a secretaria afirmou que ele “nesta viagem, encontrava-se de férias, entretanto, essa informação não consta no portal da transparência, uma vez que seu período aquisitivo fechou somente em 18/01/2019 e suas férias tiveram início em 21/01/2019, cujo pagamento correspondente foi efetuado em folha suplementar”.

Carnaval com credencial  

Se é uma tarefa impossível achar em redes sociais imagens públicas de Eduardo Pereira da Costa em ação na prefeitura, ao menos houve postagens de seu namorado Felipe Ribeiro – apesar do relacionamento de nove anos, o blog não conseguiu confirmar se eles são oficialmente casados – no carnaval.

O casal aparece na pista da Marquês de Sapucaí, com direito a colete, crachá e credencial, no desfile do Salgueiro:

Felipe Ribeiro Ramalho e Eduardo Pereira da Costa no Sambódromo – Reprodução / Facebook

E a dupla também esteve no camarote:

Felipe e Eduardo na Marquês de Sapucaí – Reprodução / Facebook

No dia 29 de março, Felipe dedicou uma postagem para homenagear os nove anos de relacionamento com Eduardo:

“Sou muito feliz por estar ao seu lado e meu desejo é um só: que essa data se repita por muitos e muitos anos!”

*Foto em destaque: Atrás do balcão, Eduardo Pereira da Costa trabalha na Marquinhos Barber Shop / Crédito: Ruben Berta

9 comentários

  1. Gozado que se vê Paulo Messina , professor , que oprime há tempos , desde a gestão de Eduardo Paes , os professores do município , se beneficiando e a outro professor com quem mantém uma relação.

  2. Mais uma vez eu repito. Coisa de gente canalha e gestores e políticos picaretas que infligem normas administrativas corolarios de princípios como da moralidade, da impessoalidade e da eficiência.

Deixe uma resposta