Irmã de Marcelo Bretas é nomeada no governo Witzel

O secretário da Casa Civil do governo Wilson Witzel, José Luís Cardoso Zamith, nomeou nesta quinta (18), em Diário Oficial, Marcilene Cristina Bretas Santana, para o cargo de assessora da Controladoria Geral do Estado (CGE). Marcilene é irmã do juiz titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, Marcelo Bretas, amigo do governador. Witzel também foi magistrado federal antes de assumir o cargo de chefe do Executivo.

Análise entre 800 currículos

Em nota, a CGE afirmou que “a advogada e consultora jurídica Marcilene Cristina Bretas Santana foi nomeada após ter enviado seu currículo para participar de processo seletivo para a área de Assessoria Jurídica, que analisou cerca de 800 currículos”.

A controladoria afirmou ainda que “dentre os currículos recebidos, o de Marcilene destacou-se por possuir experiências concretas na área de Controle Interno, uma vez que já atuou como controladora-geral do município de Queimados, de 2003 até 2005, e também como consultora jurídica geral na pasta, de 2013 até 2016”. No período, o prefeito era Max Lemos (MDB), atualmente deputado estadual.

Juntos na posse de Bolsonaro

Na virada do ano, Marcelo Bretas e Wilson Witzel foram juntos num avião da FAB, a convite do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para a posse de Jair Bolsonaro, em Brasília. À epoca, Bretas inclusive postou em sua página no Instagram uma foto de mãos dadas com o governador do Rio dentro da aeronave. O magistrado também participou da posse de Witzel na Alerj.

Mais recentemente, o magistrado federal também curtiu o carnaval na Marquês de Sapucaí, ao lado de Witzel, que recebeu ainda o governador de São Paulo, João Doria.

Defesa dos pais na Justiça

Marcilene Bretas atua também num escritório em Queimados, na Baixada Fluminense, e representa os pais em algumas ações na Justiça. O pai, Adenir, por exemplo, acionou em 2010 a prefeitura do Rio por danos morais, alegando uma inscrição equivocada em Dívida Ativa, referente a um imóvel que não lhe pertencia. Outro caso envolve problemas referentes ao aluguel de uma sala em Queimados.

Nas redes sociais, não há muitas atividades públicas de Marcilene. Em seu Twitter, por exemplo, há 247 postagens, mas são basicamente retweets. A maioria é ligada a temas evangélicos, mas há vários de defesa da Operação Lava Jato e também do juiz Marcelo Bretas.

A nomeação da advogada foi publicada nesta quinta, mas já vale desde o dia 5 de abril. Não consta em diários oficiais nenhuma nomeação anterior de Marcilene para cargos ligados ao governo estadual.

*Foto em destaque: Juiz Marcelo Bretas em avião com Wilson Witzel indo para a posse de Jair Bolsonaro, em Brasília / Crédito: Reprodução/Instagram

Deixe uma resposta