Nomeada no RS, Andressa Urach depositou R$ 20 mil em conta de candidato do PRB no Rio de Janeiro

Nomeada há poucos dias para exercer um cargo de assessora da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, por indicação do deputado Sérgio Peres, do PRB, partido ligado à Igreja Universal, a ex-modelo Andressa Urach fez um depósito de R$ 20 mil para a campanha de um correligionário de Peres no ano passado.

Segundo dados registrados no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a quantia foi transferida para a conta da candidatura de Alessandro Silva da Costa depois do pleito, no dia 6 de novembro. Ele tentou uma vaga de deputado estadual no Rio de Janeiro, mas não foi eleito: teve 7.794 votos.

A nomeação de Andressa na Assembleia do Rio Grande do Sul foi noticiada nesta terça (26) pela Gaúcha ZH e repercutida por outros veículos. Em suas redes sociais, a ex-vice campeã do concurso Miss Bumbum já postou algumas fotos do novo emprego, causando polêmica. Nesta quarta, ela concedeu entrevista ao site da Gaúcha ZH, em que disse “entender sem mágoas” as reações negativas. O blog tentou contato com a ex-modelo, mas ainda não teve retorno. O espaço está aberto para que ela se manifeste.

Andressa largou a carreira de modelo (ela chegou a posar nua por diversas vezes) no início de 2015, após ter tido problemas de saúde em decorrência de um procedimento estético nas pernas. Nesta época, ela se converteu, sendo batizada na Igreja Universal do Reino de Deus. Teve contrato com a Rede Record, emissora ligada à igreja, até meados de 2017. Nas redes, porém, ela seguiu destacando seu trabalho para a insitituição fundada pelo bispo Edir Macedo.

O candidato a deputado estadual derrotado no Rio de Janeiro, para quem Andressa doou os R$ 20 mil, Alessandro Silva da Costa, do PRB, é bastante ligado à Universal. Ele é filho do bispo Francisco de Assis Valentim da Costa, que foi também tentou uma vaga na Assembleia Legislativa, mas no Rio Grande do Norte. Francisco teve 22.256 votos, e não foi eleito.

Relação forte com Crivella

Alessandro também é muito ligado ao prefeito do Rio, Marcelo Crivella, bispo licenciado da Universal e sobrinho de Edir Macedo. Essa relação, inclusive, foi objeto de polêmica por duas vezes.

Em 2017, Alessandro ganhou um cargo na prefeitura do Rio ao mesmo tempo em que era sócio da empresa Crivella Produções Artísticas e Culturais, junto com Rachel Jane Crivella, filha do prefeito. O advogado Victor Travancas entrou com uma ação popular e conseguiu a suspensão da nomeação, através de uma liminar em primeira instância, alegando que a relação feriria os princípios da administração pública. O município recorreu e conseguiu reverter a decisão.

A análise do mérito ainda está em andamento na Justiça do Rio, apesar de Alessandro ter sido exonerado a pedido próprio, em julho do ano passado, exatamente para concorrer ao cargo de deputado estadual. Essa é a principal alegação da defesa de Marcelo Crivella para que o processo seja extinto. Após ser derrotado nas urnas, porém, Alessandro voltou a ganhar, em dezembro de 2018, um cargo de subsecretário municipal de Direitos Humanos. Seu salário líquido em janeiro deste ano foi de R$ 12 mil.

Desde agosto do ano passado, Travancas, autor da ação, também está nomeado no município como assessor especial da Casa Civil. Seu último salário foi de R$ 14 mil líquidos.

Em setembro do ano passado, o jornal O Globo mostrou que Crivella usou carros oficiais para levar funcionários da Comlurb para a quadra da escola de samba Estácio de Sá, para um evento de campanha da candidatura do filho, Marcelo Hodge, a deputado estadual, de Eduardo Lopes a senador, e de Alessandro a deputado estadual. Nenhum dos ttrês conseguiu ser eleito.

O Ministério Público eleitoral entrou com uma representação no TRE do Rio e, em dezembro do ano passado, o tribunal multou Crivella em R$ 10 mil e os outros envolvidos em R$ 5 mil.

O blog tentou contato por telefone com Alessandro, mas não conseguiu localizá-lo. O espaço segue aberto para qualquer manifestação dos citados.

*Foto em destaque: Andressa Urach posa na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul / Crédito: Reprodução / Instagram

*O post foi atualizado às 19h40 de quarta (27) para a inclusão da informação de que Alessandro Silva da Costa voltou a ser nomeado na prefeitura em dezembro do ano passado.

Deixe uma resposta